Home
PortuguêsEnglish

Londres: Reconhecimento facial pode ajudar a identificar manifestantes

Usuários organizam-se no Google Groups para ajudar a polícia inglesa a capturar envolvidos nos protestos de rua que já duram três dias.

Usar a tecnologia disponível de reconhecimento de faces para identificar os envolvidos nos distúrbios em Londres é a missão abraçada por um novo grupo de internautas reunidos no Google Groups.

Divulgado inicialmente pelo site Mashable, o grupo "London Riots Facial Recognition" traz na descrição sua finalidade: "A polícia tem dado acesso a imagens de circuito fechado de TV dos desordeiros e saqueadores. Vamos usar a tecnologia existente como reconhecimento facial e redes sociais para ajudar de forma pró-ativa o processo da Justiça, tornando-o um pouco mais rápido".

As primeiras mensagens foram postadas nesta terça-feira (9/8). Até o começo da tarde de hoje o grupo tinha 20 membros e cerca de 140 mensagens.

Nesta terça a Polícia Metropolitana de Londres começou a usar o serviço online Flickr para divulgar imagens dos manifestantes, obtidas com câmeras de vigilância. Há ainda iniciativas isoladas de caráter privado, como o fotolog "Catch a Looter" (flagre um saqueador), hospedado no serviço Tumblr. O autor do blog, que se mantém anônimo, também tem divulgado vídeos dos incidentes de rua no YouTube.

A polícia do Reino Unido e o governo têm enfatizado que, nos próximos dias, vão procurar identificar e processar as pessoas que tiverem participado dos levantes, e as redes sociais e os sites de mídia terão um papel importante. A policia de Glasgow, na Escócia, afirmou nesta terça ter prendido um jovem de 16 anos que usava o Facebook para "incitar outros a cometer atos de desordem".

O jornal inglês The Guardian, por sua vez, montou um mapa interativo que usa o Google Maps para visualizar detalhes dos incidentes registrados no país.

Os protestos também não têm atraído publicidade positiva para a Research In Motion (RIM), fabricante dos smartphones BlackBerry. Vários jornais têm afirmado que alguns dos jovens envolvidos nos protestos usavam smartphones BlackBerry, cuja rede de troca de mensagens é protegida por criptografia.

Os protestos de rua em Londres começaram no domingo (7/8), após uma marcha pacífica em protesto contra a morte de um homem de 29 anos durante uma operação policial.

Fonte: IDG News Service - IDG Now!

Design: Fábrica de Criação • Copyright © 2013: ABCF e APCF