Home
PortuguêsEnglish

Custo das empresas com ataques virtuais sobe 56% em um ano

O valor gasto pelas empresas para lidar com ataques cibernéticos subiu 56% em um ano, de acordo com estudo do instituto de pesquisas em tecnologia da informação Ponemom.

O levantamento apontou um impacto financeiro médio anual de US$ 5,9 milhões nas companhias pesquisadas. A maior perda contabilizada foi de US$ 35 milhões.

O número de ataques aumentou quase 45%, para 72 ações por semana. Os impactos foram causados, em sua maioria, por códigos maliciosos, negação de serviços, roubo ou invasão de dispositivos e ataques baseados na internet.

O maior custo das companhias está relacionado à detecção de invasores e à recuperação dos dados perdidos ou danificados.

A pesquisa ouviu, em julho deste ano, responsáveis pela área de tecnologia da informação em 50 empresas consideradas de referência pelo instituto, além de companhias de diferentes setores da indústria.

O tempo médio para a resolução de um ataque cibernético subiu quatro dias em relação à última pesquisa, para 18 dias. O custo médio para cada remediação foi de US$ 416 mil, alta de 70% em um ano.

Segundo o presidente do instituto, Larry Ponemon, o impacto econômico dos ataques sobem à medida em que as ações ficam mais sofisticadas e mais frequentes.

Os ataques às empresas ganharam destaque neste ano depois que hackers conseguiram acessar informações pessoais de mais de 70 milhões de usuários conectados à rede do Playstation, causando prejuízo à gigante de tecnologia japonesa.

Grupos como LulzSec e Anonymous também intensificaram ataques contra governos e sites públicos e invasões chamaram atenção para a existência de brechas de segurança em páginas e sistemas privados e públicos.

Fonte: Folha.com

Design: Fábrica de Criação • Copyright © 2013: ABCF e APCF